quarta-feira, 29 de julho de 2009

IMPORTANTE!!!


Dúvidas dos pais sobre a Gripe A!!!

Com a proximidade do reinício das aulas, todos ficamos apreensivos quanto a saúde de nossas crianças durante um período em que a Gripe A tem altos índices de transmissão. Segundo determinação do Ministério da Saúde, a suspensão da volta às aulas é uma possibilidade que depende da análise dos governos estadual e municipal de cada região. E a orientação continua valendo: crianças com sintomas de gripe não devem ir à escola.

Algumas informações importantes sobre a doença:

  • Qualquer pessoa doente começa a transmitir a gripe um dia antes de sentir os sintomas. Além disso, crianças podem repassar o vírus por até 14 dias – enquanto adultos transmitem por 7 a 10 dias. O fato de não lavar as mãos logo após tossir ou espirrar inicia uma cadeia de contaminação que se propaga rapidamente enquanto as crianças brincam e interagem. Se seu filho está com febre acima de 38º - somada a outros sintomas de gripe - a indicação do Ministério da Saúde é que ele fique em casa pelas duas semanas seguintes (14 dias), até o fim do período de transmissão da doença.
  • Prestar muita atenção em alunos com sintomas respiratórios é fundamental. O melhor lugar para uma criança que tem tosse, dor de garganta, espirros recorrentes, entre outros sintomas, é em casa.
  • A utilização de máscaras pelos alunos pode ajudar na prevenção? Isso é uma bobagem para pessoas que não apresentam sintomas. Se uma criança contaminada usa as mãos para conter o espirro e, em seguida, toca outra criança com máscara, a transmissão acontece da mesma forma. Além disso, o uso deste acessório pelos alunos não é prático. “Duvido que uma criança fique com uma máscara no rosto por mais de 15 segundos”, afirma o especialista.
  • Quando a máscara deve ser usada? Deve-se usá-la somente quando a criança já está contaminada ou no contato próximo com outra pessoa sabidamente doente. No caso de pais sadios que estão cuidando de filhos com a gripe H1N1, por exemplo.
  • É preciso lavar as mãos com frequência, usando água e sabão. Quando a criança espirra ou tosse, deve usar um lenço descartável para fazer a higiene, desprezá-lo e lavar as mãos imediatamente. O álcool gel é uma opção para complementar a limpeza, mas deve ser utilizado apenas na presença de adultos. Se a higienização não for feita, o vírus permanece nas mãos da criança por algumas horas, aumentando a velocidade da transmissão.
  • Como proteger um bebê que vai para o berçário? O cuidado é tirar pessoas doentes do ambiente para o qual ele vai. Se houver casos no berçário, é melhor ficar com o bebê em casa – desde que os pais não tragam o vírus de fora.
  • A prorrogação da volta às aulas tem algum resultado efetivo para a saúde das crianças? Sim, pois entre as crianças a disseminação é mais rápida. Não frequentando a escola durante este período de alerta, os alunos não correriam o risco de transmitir o vírus entre eles ou para os parentes. Retardar o reinício das atividade escolares provoca uma lentidão no aumento do número de casos da gripe A no país.
  • O número de casos vai aumentar ininterruptamente? Toda epidemia tem, inicialmente, uma curva ascendente no número de casos e, com o passar do tempo, produz uma curva descendente. A sociedade precisa deixar de encarar a influenza como uma “gripinha”. Gripe é gripe, seja o tipo que for. Não é uma doença leve e deve ser tratada com seriedade.
  • O aumento das temperaturas no 2º semestre enfraqueceria ainda mais o crescimento do número de casos? Com certeza. A gripe é uma doença do frio.

Fonte: REVISTA CRESCER!!!

BEIJINHOS NO CORAÇÃO!!!

Um comentário:

Aline, Paula e Cris disse...

Olá!! Passamos aqui pra seguir seu blog, que por sinal tá lindooo...E parabéns pelas dicas sobre a Gripe A. É relamente muito importante saber essas informações...Nosso blog tá de cara nova!! Passa lá depois e não esqueça de comentar!!Bjinhus...

 
©2009 Elke di Barros Modificado por Tatyana Martins Silvana Bettio